Páginas

25 de abril de 2012

23 de abril de 2012

entre palavras *

- bem, depois de um dia simplesmente memorável, resta-me "apenas" agradecer ... agradecer, em primeiro lugar, à escola e à direcção, por participarem, mais uma vez, nesta excelente iniciativa, promovida pelo JN; e em último, mas não menos importante, agradecer às professoras, colegas de grupo e amigos, pelo esforço, empenho, dedicação e árduo trabalho investidos no "Entre Palavras"! apesar de não termos passado desta fase, é de salientar o 2º lugar conseguido na final distrital, que não teria sido nosso sem todo este trabalho! obrigada, mais uma vez, a todos que colaboraram neste projecto! :) *
- UM OBRIGADA DO TAMANHO DO MUNDO À PROFESSORA CRISTINA ALMEIDA! 

valeu a pena ... ainda trouxemos uma medalha de prata para casa ! :)

20 de abril de 2012

apenas vive sem receios !

"Aos 5 anos, perguntaram-nos o que queremos ser quando crescermos, e as nossas respostas eram coisas como: astronautas, presidentes ou, no meu caso, princesa. Aos 10, voltaram a perguntar-nos e diziamos: estrelas de rock, cowboys ou, no meu caso, medalhista de ouro. Mas agora que somos maiores e querem uma resposta séria, então que tal esta: 'quem sabe?'. Não é o momento de tomarmos decisões rápidas. É o momento de cometermos erros, de apanhar o autocarro errado e de apaixonar-se frequentemente. De formar-se em filosofia porque é impossível fazer carreira disso... De mudar de ideia e voltar a mudar porque não há nada permanente. Assim, depois de cometer todos os erros que puder, algum dia, quando nos perguntarem o que queremos ser, não teremos que adivinhar, nós saberemos."


7 de abril de 2012

g *

O problema sou eu. Eu nunca soube como te dizer um "adeus verdadeiro". Sempre deixei que um pouco de ti continuasse em mim mesmo depois de tudo; eu gostava de respirar e sentir que não tinhas ido embora totalmente. Eu gostava do pouco que tinha restado de ti. Eu sei, era um erro viver assim, mas eu não tinha como sair dali. Eu não sabia como era "ser" sem ti; eu não sabia o que seria da minha vida, então precisava de algo para me segurar e a única coisa que encontrei foram as memórias. Mas chegou o tempo em que até isso me começou a magoar, a destruir-me. As memórias começaram a matar todos os sorrisos que eu tinha e começaram a trazer lágrimas e mais lágrimas. 
Então, a única saída foi começar a lidar com a tua ida, mas agora de verdade,sem lembranças para passar o tempo a doer e destruir o meu coração. Eu decidi dizer-te  "adeus", deixar-te para trás, mesmo que isso fizesse com que meu coração se fosse quebrar em mil e um pedaços. E foi assim, que eu continuei a minha vida… Mas, até hoje, ainda me escapam sorrisos de quando me lembro de ti. Porque sempre foi assim, mesmo tendo dito "adeus" e mesmo tendo feito inúmeras promessas sobre ti e sobre mim. Sobre nós. E,infelizmente, vai ser sempre assim.


3 de abril de 2012

para todos aqueles que adoram hp !

eu cresci com isto e verdade seja dita , A-D-O-R-O Harry Potter !